Kraken

O que é Siacoin? (SC)

Guia para iniciantes


O Sia é um software de criptomoeda que permite que qualquer computador que o esteja executando alugue espaços não utilizados em discos rígidos para usuários que desejem armazenar arquivos. 

Às vezes chamado de "AirBnB dos discos rígidos", o Sia é semelhante às soluções de armazenamento em nuvem oferecidas por gigantes da tecnologia, como Amazon ou Google, com a diferença de que, em vez de confiar em uma única empresa para gerenciar e armazenar seus dados, seus usuários contam com um software e uma rede distribuída de computadores globais.

Para isso, os arquivos armazenados pela rede Sia são divididos em partes bem pequenas, de modo que apenas uma pequena parte de cada um é armazenada em algum disco rígido. Os arquivos também são criptografados, portanto, os usuários da rede podem ter certeza de que seus dados estão protegidos contra acesso não autorizado.

Quem quiser armazenar arquivos no disco rígido de outro usuário do Sia, basta pagar pelo privilégio usando o Siacoin, a criptomoeda nativa da plataforma. 

A partir de 2020, o Sia conta com uma capacidade de rede de mais de 2 petabytes (2.256 terabytes), com quase 333 operadores de nós protegendo ativamente a rede. Atualmente, ele hospeda cerca de 766 terabytes de arquivos.

What is siacoin sc


Quem criou o Siacoin?

O Sia foi fundado pelos desenvolvedores David Vorick e Luke Champine em 2013, quando a dupla estudava Ciências da Computação no Instituto Politécnico de Rensselaer em Nova York.

Primeiro, eles tiveram a ideia de uma rede descentralizada de armazenamento de arquivos durante uma hackathon realizada no MIT em 2013. No ano seguinte, Vorick e Champine fundaram a Nebulous Inc. com US$ 750.000 em financiamento de apoiadores como Xiaolai Li e a Procyon Ventures. 

Além do seu trabalho no Sia, Vorick contribuiu com o Bitcoin Core, o principal software usado pelos nós na rede Bitcoin. 

Equipe Siacoin

Vorick e Champine ainda estão ativamente envolvidos em seu projeto e já adicionaram diversos desenvolvedores e executivos à equipe

A versão beta pública do Sia foi lançada pela primeira vez em março de 2015, e a sua rede ativa foi finalmente liberada ao público em junho daquele ano. 

Desde então, a equipe do Sia já levantou aproximadamente US$ 6,4 milhões. Hoje, a Nebulous é financiada pelo Raptor Group, First Star Ventures, Fenbushi Capital e INBlockchain.

Como funciona o Siacoin?


O Siacoin é a moeda da rede Sia. Os locatários pagam os hosts em Siacoin para utilizar seu espaço no disco rígido, e os hosts são pagos somente depois de terem provado que estão armazenando o arquivo em questão.

O Sia alcança essa funcionalidade por meio de uma forma de smart contract chamada de "contrato de arquivo", que estabelece parâmetros da relação host-locatário, como compromissos de preço e tempo de atividade. 

Esses contratos geralmente duram 90 dias e são aplicados automaticamente pela rede.

Quando um contrato de arquivo é concluído, o host deve comprovar que está realmente armazenando os dados que ele afirma ter consigo, por meio de um processo conhecido como prova de armazenamento, o que permite que o host prove que a pequena parte dos dados que está armazenando é, de fato, parte do arquivo do locatário. 

O host será pago em Siacoin se essa prova for adicionada à blockchain dentro de um prazo estipulado.

Antes de os arquivos serem enviados e distribuídos aos hosts, o Sia os divide em 30 partes criptografadas. Isso garante que a rede não esteja sujeita a um único ponto de falha.

O software Sia ainda usa uma tecnologia chamada de codificação de exclusão, que constrói redundâncias para garantir que o usuário sempre possa acessar os seus arquivos, mesmo que até 20 dentre 30 hosts estejam offline.

O que são Siafunds? 

O Siacoin é a criptomoeda trocada entre locatários e hosts e é usada para cumprir os smart contracts do Sia. Mas a rede também tem outro token, o Siafunds. 

O Siafunds facilita o crescimento da rede Sia ao incentivar que mais usuários participem dela. 

Especificamente, os tokens dão direito aos titulares a uma participação de 3,9% de cada fonte de financiamento após a conclusão de um contrato, incluindo as taxas de locação, os custos de largura de banda e o colateral do host.

Isso significa que, embora não haja limite de quantos Siacoins podem existir, sempre existirá apenas 10.000 tokens Siafunds, todos os quais foram criados quando o software do Sia foi lançado em 2015. 

Inicialmente, a Nebulous possuía todos os 10.000 Siafunds, mas desde então, a empresa realizou várias vendas de tokens para ajudar a financiar o desenvolvimento da rede. Em 2020, a Nebulous detinha a propriedade de cerca de 8.750 Siafunds, sendo que o restante de Siafunds era de propriedade dos usuários do Sia. 

O valor dos Siafunds aumenta e diminui com a quantidade, o valor e o tamanho dos contratos no Sia.

A blockchain do Sia

A blockchain do Sia é semelhante à blockchain do Bitcoin, apresentando apenas modificações que a permitem fazer armazenamento e troca de arquivos com eficiência. 

Como os arquivos são distribuídos entre diferentes nós, nenhum nó pode acessá-los. Mesmo que um determinado nó consiga ter acesso à chave privada do locatário, ele somente teria acesso a uma única parte do arquivo armazenado.

Isso significa que o Sia consegue fornecer um tempo de atividade consistentemente alto, como o da rede do Bitcoin (já que não depende de provedores de serviço de Internet que poderiam ficar inativos inesperadamente), garantindo, ao mesmo tempo, que os usuários não precisem confiar uns nos outros para armazenar arquivos e usar a rede. 

Ao exigirem prova de armazenamento, os locatários ficam ainda mais protegidos contra hosts possivelmente mal-intencionados. Isso obriga os hosts a provar que estão online e preservando adequadamente todos os dados do locatário.
 

 


Por que o Siacoin tem valor?

O Siacoin deriva o seu valor de sua utilidade na rede, pois é a única forma de pagamento que pode ser usada pelos usuários da blockchain do Sia ao estabelecerem contratos de locação e hospedagem. 

Isso significa que os locatários devem comprar e gastar Siacoins para armazenar arquivos e que os hosts devem receber e vender Siacoins para serem compensados pelos recursos de computação que utilizam. 

O mercado de Siacoin também inclui outros participantes, como os mineradores, que devem gastar energia computacional para criar os blocos que enviam as transações em lotes para a rede. Em 2020, os mineradores ganhavam 40.511 SC (ou cerca de US$ 40) cada vez que um bloco era aceito. 

No entanto, o Siacoin não é o único projeto de criptomoeda que busca impactar o mercado de armazenamento, o que significa que pode haver concorrência para conquistar usuários, pressionando assim o preço da sua moeda. 

Os principais concorrentes do Siacoin são outros sistemas de armazenamento descentralizado em nuvem, entre eles, o Filecoin, o Storj e o MaidSafe, cada um dos quais oferece recursos técnicos variados. 


Por que usar o Siacoin?

Os proponentes do Sia podem enxergá-lo como uma forma de resgatar o controle dos seus dados, tirando-o das mãos de grandes empresas e agências do governo e devolvendo-o ao usuário. 

Os usuários de rede que se preocupam com a privacidade também podem armazenar arquivos sem a insegurança de que as suas informações sejam expostas, e sem serem alvos de anúncios com base nos seus arquivos armazenados. 

Esse caso de uso continua a atrair usuários potenciais do Sia e da sua criptomoeda, o SC, além de ofertas competitivas baseadas em blockchain. 
 

Começar a comprar SC


Agora você pode dar o próximo passo e comprar SC!