Kraken

O que é um NFT?

(Token não fungível)

what are nfts cryptowhat are nfts crypto
What does NFT stand for?

O que significa NFT?

What does NFT stand for?

NFT é um acrônimo para token não fungível. Embora essas três letras tenham mudado o conceito de propriedade digital para muitos, elas continuam a causar confusão e frustração para outros. 

Em resumo, não fungível significa distinto e não duplicável, ao passo que um token é um item armazenado em um blockchain.

NFT examples

O que são NFTs?

NFT examples

Os NFTs são registros digitais de propriedade e autenticidade baseados no blockchain associados a um item de mídia. Um NFT é mais do que um arquivo multimídia (como .gif ou .jpeg), é um registro público de informações históricas associadas a essa mídia. Dessa forma, os NFTs são mais semelhantes à prova de propriedade de uma pintura e ao certificado de autenticidade do que a própria tela pintada.

Os NFTs são diferentes de ativos fungíveis, como notas de 20 dólares, ações ou outras unidades que podem ser substituídas entre si sem alteração de valor. Embora uma nota de 20 dólares valha o mesmo valor que qualquer outra nota de 20 dólares e uma nova bola de tênis possa ser trocada por outra sem interromper uma partida, os NFTs tem características distintas que os tornam únicos e comprovadamente diferentes de todos os outros NFTs.

What does NFT stand for?

Por que os NFTs são importantes?

What does NFT stand for?

Um NFT serve como prova de propriedade, fornecendo uma maneira altamente resistente a violações para verificar matematicamente se um determinado endereço de blockchain é o proprietário desse item. Um NFT também serve como um certificado de autenticidade que garante que qualquer forma de mídia (obra de arte, documento ou outro arquivo digital) possa ser rastreada até sua origem (e, portanto, comprovar que não foi adulterada desde então). 

NFTs explicados

Tirar uma foto de uma obra de arte pendurada em um museu não torna o fotógrafo o proprietário da pintura, nem torna a imagem capturada a obra de arte original. Sabemos disso porque há consenso entre intermediários, como curadores, estudiosos, colecionadores e o público sobre qual é o original, o que é uma cópia e quem é o legítimo proprietário.

 

O mesmo se aplica aos NFTs, e é isso que dá a um NFT original – em vez de suas cópias salvas com o clique do botão direito – do mouse, a raridade e o valor justificáveis. Mas em vez de depender do julgamento de pessoas para verificar a autenticidade ou a propriedade, os NFTs usam o poder de formação de consenso da tecnologia blockchain. 

 

Em resumo, os NFTs usam provas matemáticas objetivas, em vez da confiança subjetiva em um indivíduo ou organização, para verificar a propriedade e a autenticidade.

What does NFT stand for?
What does NFT stand for?

O mercado de NFTs da Kraken está chegando em breve.

Uma história extremamente breve dos NFTs

Apesar de sua recente ascensão a uma posição de destaque, os NFTs remontam aos primeiros anos de tecnologia de blockchain. O conceito de NFTs foi introduzido com a Colored Coins em 2012. Armazenadas no blockchain do bitcoin, as Colored Coins ofereceram uma maneira de representar a propriedade de ativos do mundo real, como imóveis ou ações. Anos mais tarde, o “Quantum”, do artista digital Kevin McCoy, um circuito hipnótico de um octógono pulsante e multicolorido, foi cunhado no blockchain Namecoin e é amplamente considerado como o primeiro NFT.

 

Após a popularidade viral de coleções como Rare Pepes na plataforma CounterParty baseada em bitcoin, o Ethereum promoveu a viabilidade de NFTs com CryptoKitties e o padrão ERC-721 em 2018. Isso abriu caminho para outras redes de blockchain habilitadas por contratos inteligentes, como Solana e Tezos, que ajudaram a promover a adoção e a circulação de NFTs.

 

Até o momento, os NFTs têm sido mais amplamente usados para rastrear a propriedade e a autenticidade da arte digital e de colecionáveis. Alguns dos primeiros NFTs, como CryptoPunks, representam artefatos dos primeiros momentos de uma mudança cultural no conceito de propriedade. Os casos de uso de propriedade descentralizada para NFTs em outros domínios além da arte, desde a verificação de documentos financeiros confidenciais até o acesso exclusivo a experiências de cultura pop, continuam a crescer. 

Como funcionam os NFTs?

Os NFTs, e as redes de blockchain nas quais eles existem, utilizam conceitos de criptografia e de ciência da computação para manter e compartilhar informações com segurança. Eles fazem isso diretamente entre as pessoas sem a necessidade de supervisão e verificação centralizadas. 
 

Se você já sabia disso, talvez queira ler o relatório da Kraken Intelligence’, Redefining Digital Scarcity (Redefinindo a escassez digital), que aborda as diferenças técnicas dos mercados de NFT como OpenSea e Rarible, bem como os padrões de token de NFT como ERC-721 e ERC-1155. 

Mas se você estiver apenas começando sua jornada de aprendizagem de blockchain e de NFT, você está no lugar certo.

Os blockchains usam criptografia de chave pública-privada e hash para compartilhar informações encriptadas em uma rede distribuída de usuários. Essas informações são armazenadas em “blocos” que são “encadeados” juntos, incluindo informações do bloco anterior em cada novo bloco. Essa abordagem que inclui informações do bloco anterior em cada novo bloco permite uma trilha de auditoria completa para a criação do blockchain. Também torna mais fácil para a rede identificar se um bloco de informações foi adulterado de alguma forma.

Em vez de manter esses blocos de informações encadeadas em um único local, os blockchains distribuem cópias dessas informações por meio de uma rede de computadores, cada uma das quais é chamada individualmente de .

Os blockchains usam um programa de computador sofisticado, chamado de algoritmo de consenso, para manter um acordo sobre as informações que estão comprometidas com a rede e compartilhadas entre os nós participantes. Isso dá aos blockchains suas caraterísticas definidoras de ser: 

Decentralized

Descentralizado

As blockchains dependem de um conjunto compartilhado de regras predefinidas, em vez de um intermediário humano, para manter um acordo sobre a validade das informações armazenadas.

Distributed

Distribuído

As informações armazenadas em um blockchain não são mantidas em um único local, mas em uma rede de computadores que compartilham a mesma cópia dos dados históricos.

Immutable

Imutável

As informações mantidas em um blockchain não podem ser alteradas, apenas adicionadas, o que permite uma fonte confiável completa e altamente resistente a violações para todos.

Confira o guia completo do Centro de aprendizagem da Kraken: O que é a tecnologia blockchain? para obter uma visão geral completa.

 

Os NFTs são criados usando contratos inteligentes, regras programáticas comprometidas e executadas no blockchain. O contrato inteligente por trás do NFT serve como prova resistente a violação de que a mídia associada ao NFT foi criada por uma pessoa ou organização específica. Isso também comprova o proprietário legítimo do item. Em última análise, as regras determinísticas do contrato inteligente que gerencia o NFT permitem que as pessoas contornem intermediários centralizados suscetíveis a erros ou a fraudes. 

 

Ethereum, Solana, Cardano, Flow e Tezos são apenas algumas das plataformas de blockchain habilitadas para contratos inteligentes que suportam a criação e a manutenção dos NFTs. Embora cada blockchain funcione de maneira diferente, todos eles oferecem uma maneira descentralizada, distribuída e imutável de manter um registro compartilhado da verdade.
 

Como criar um NFT

Na maioria dos blockchains, os NFTs são criados pela interação com um contrato inteligente. Muitos modelos de contratos inteligentes para a criação de NFTs estão disponíveis a partir de uma variedade de fontes abertas, incluindo as plataformas de blockchain que suportam os NFTs, criadores proeminentes dentro do espaço e dos mercados de NFT.

 

Os NFTs são criados e registrados no blockchain por meio de um processo conhecido como cunhagem. Praticamente qualquer mídia, de uma única linha de texto a uma experiência de realidade virtual inteira, pode ser cunhada como um NFT. Por meio do processo de cunhagem, o endereço criptográfico do criador do NFT e as principais informações de identificação conhecidas como metadados são adicionados ao blockchain. O NFT é criado e o arquivo de mídia digital que o NFT representa é geralmente carregado em um local externo (mais sobre isso na próxima seção).

 

Os contratos inteligentes que criam NFTs exigem que uma taxa de gas seja paga aos participantes da rede, conhecidos como validadores, que mantêm a veracidade do estado de propriedade do NFT’. As taxas de gas incentivam os validadores a agir com honestidade e a se manter em acordo com outras pessoas na rede.

Proteger e armazenar um NFT

Os NFTs são protegidos e mantidos como criptomoedas relevantes, como Bitcoin, Polkadot e Algorand. Um registro completo de transações históricas de NFT e a sequência de proprietários é copiado e compartilhado entre os nós participantes. Cada nó contribui para garantir a segurança e a manutenção precisa de registros desse NFT.

 

O algoritmo de consenso garante que todos os nós participantes da rede estejam de acordo. Algoritmos de consenso, como prova de trabalho e prova de participação, garantem que novas transações sejam registradas e armazenadas com precisão, praticamente eliminando o potencial de violação da rede ou de seu conteúdo. 

 

Embora os metadados, a cadeia de custódia e o registro de autenticidade de um NFT sejam armazenados no blockchain, a mídia que um NFT representa geralmente não é. Como o armazenamento de grandes arquivos de imagem diretamente em um blockchain pode ser caro, muitos escolhem armazenar o arquivo de mídia que um NFT representa off-chain e o indicam por meio de um link armazenado no NFT no blockchain. 


É importante entender completamente onde a mídia associada a um NFT é armazenada e mantida, o que é definido no contrato inteligente que alimenta o NFT, não pelo método que uma pessoa escolhe para custodiar um NFT. Embora as soluções centralizadas de armazenamento de mídia proporcionem conveniência, elas podem tornar a mídia mais vulnerável a modificações ou exclusões. Alternativas descentralizadas, como o Arweave ou o Interplanetary File System (IPFS), surgiram como possíveis soluções que resolvem muitas das vulnerabilidades associadas aos serviços centralizados de armazenamento de mídia.

NFT examples

Transações NFT

NFT transactions

Os NFTs podem ser comprados, vendidos e negociados diretamente entre indivíduos ou por meio de um mercado que facilite essas transações. Muitos mercados de NFT também oferecem funcionalidade de licitação, em vez de apenas um preço fixo, para permitir uma melhor determinação de preços. 

Como itens não fungíveis não têm equivalente, os mercados de NFT geralmente são considerados menos líquidos do que os mercados de ativos mais fungíveis, como os de criptomoedas ou títulos financeiros. Assim como as peças vendidas no mercado de arte tradicional, o valor de um NFT é derivado quase totalmente do que outro participante do mercado está disposto a pagar por ele.

A programabilidade dos NFTs também oferece uma forma inovadora de recompensar os criadores, em vez dos proprietários mais recentes, pela criatividade e propriedade intelectual. Os contratos inteligentes que alimentam os NFTs podem ser programados para conceder taxas a diferentes endereços de blockchain predeterminados. O criador original de um NFT pode optar por incluir ganhos de criador de conteúdo, um percentual do preço de venda que compensa o criador original cada vez que o NFT é vendido.

Para que os NFTs são usados?

Art & Collectibles

Arte e colecionáveis

Embora quase todos os arquivos digitais possam ser representados como um NFT, os casos de uso mais comuns atualmente são trabalhos colecionáveis, como arte. Antes dos NFTs, a crítica mais significativa em relação à arte digital ou aos colecionáveis era que a propriedade de uma peça de arte era quase impossível de rastrear online e dependia muito de intermediários suscetíveis a fraudes.

Os NFTs têm legitimado ainda mais a arte digital como um meio e uma forma valiosa de expressão na cultura moderna. Os NFTs das chamadas coleções de “blue chip” (por exemplo, CryptoPunks, Bored Ape Yacht Club e obras de artistas digitais, como Beeple) estabeleceram recordes de preço de venda não apenas para os mercados de NFT, mas também para as tradicionais casas de leilões de arte.

Art & Collectibles

Assinatura da comunidade

Muitas coleções de NFT oferecem vantagens, recompensas ou experiências reais exclusivas para seus titulares, gerando valor adicional. Pessoas que detêm NFTs de certas coleções frequentemente se conectam com outros proprietários para socializarem, desenvolverem relacionamentos e compartilharem sua paixão pelo projeto, tudo isso ao mesmo tempo que estimulam um senso mais profundo de participação na comunidade. Além disso, várias organizações autônomas descentralizadas (DAOs) se uniram para compartilhar a propriedade fracionária e o gerenciamento coletivo de NFTs que foram determinadas como culturalmente significativas.

Loudspeaker

Música

Os músicos estão usando NFTs para reduzir a influência de gravadoras e da indústria musical mais ampla, que faz a intermediação e monetiza o relacionamento que os artistas têm com seus fãs. Da mesma forma que imagens exclusivas podem ser submetidas ao blockchain como NFTs, clipes de áudio exclusivos também podem ser criados, transacionados e armazenados no blockchain como NFTs para que os fãs sejam proprietários e aproveitem. Dezenas de músicos de todos os gêneros e gerações, incluindo Kings of Leon e 3LAU, estão usando NFTs para promover novas experiências com sua música e minimizar sua dependência de intermediários da indústria da música.

Gaming

Jogos

Plataformas baseadas em blockchain como Decentraland, Axie Infinity e The Sandbox usam NFTs para oferecer experiências exclusivas no jogo e recompensar jogadores com itens personalizados que têm valor real. Nesses jogos, os NFTs podem representar diferentes parcelas de terra virtual, personagens, habilidades ou itens, cada um com seus próprios atributos e valor de mercado. Os NFTs, e as criptomoedas nativas de muitos jogos de blockchain, também são partes essenciais da economia de jogos, recompensando jogadores com realizações dentro do jogo com itens que têm um valor fora dos mercados do jogo. Os NFTs permitem que os jogadores tenham a propriedade das suas realizações de jogos e colham recompensas personalizadas que têm valor real.

Blockchain

DeFi

Os NFTs também estão presenciando casos de uso inovadores com protocolos de financiamento descentralizado (DeFi) como uma forma de manter registros de propriedade invioláveis sem intermediários. Documentação financeira importante, como uma prova de propriedade de um pedaço de terra ou registro de imposto comercial, pode ser criada como um NFT e usada dentro de um protocolo DeFi para executar de forma confiável uma transação financeira peer-to-peer. Além de seus casos de uso de comprovação de propriedade e autenticidade, os NFTs também podem ser usados como colateral para os usuários pegarem emprestado. Os serviços de empréstimos tradicionais e os baseados em blockchain estão explorando de que forma o valor de um NFT pode ser usado para financiar novos produtos e serviços financeiros.

Metaverse

O metaverso e a Web3

Os NFTs estão se tornando rapidamente um elemento fundamental para a próxima geração da Internet, em que experiências online mais imersivas podem ser fornecidas por meio de títulos de propriedade personalizados dos NFTs. 
Os NFTs têm o potencial de capacitar uma arquitetura de Internet baseada em blockchain mais descentralizada e anonimizada, muitas vezes chamada de Web3. Embora o escopo completo do potencial dos NFTs dentro desses domínios ainda esteja em desenvolvimento, os NFTs provavelmente continuarão a desempenhar um papel crucial no desenvolvimento do Web3 e do metaverso. Muitos acreditam que a arte é apenas a primeira de muitas áreas a serem revolucionada pelo potencial dos NFTs, com o comércio eletrônico, a propriedade da terra e até mesmo os casos de uso de identidade pessoal logo a seguir.

shapes

Protocolo de Prova de Presença

O Protocolo de Prova de Presença (POAP) é um projeto de código-fonte aberto que usa NFTs para rastrear a presença de eventos do mundo real. Depois de fornecer um design de emblema simples e metadados associados a um evento (como o nome, local e data do evento), os POAPs podem ser distribuídos para criar um registro digital à prova de violação de participação que seja facilmente compartilhado e verificado.

O POAP possibilita que os organizadores de eventos ofereçam experiências mais personalizadas para suas comunidades. Ele também tem o potencial de se expandir para outras áreas, como o rastreamento de credenciais de instituições acadêmicas e organizações profissionais.

bubbles

Moda

De butiques de marcas de luxo a grandes nomes da moda, empresas de todo o mundo estão explorando o poder dos NFTs. Várias marcas proeminentes estão lançando coleções de roupas NFT adequadas ao metaverso, enquanto outras, como Louis Vuitton, estão desenvolvendo jogos inteiros centrando-se na coleta de NFTs e na interação com a marca.

Os NFTs aprofundam a conexão com os clientes, colocando um foco em novos artistas inspiradores. Gucci, Dolce & Gabbana, Nike e Adidas são apenas alguns dos criadores de tendências que exploraram o poder dos NFTs para criar experiências de tendências.

Why are NFTs important?
Why are NFTs important?

Os NFTs estão aqui para ficar. Coleções e aplicativos novos e interessantes chegam ao mercado diariamente, criando um mercado cada vez mais diversificado para explorar. Selecione a sua coleção NFT com a plataforma completa mais segura e conveniente: NFT da Kraken.