Kraken

O que é Kusama? (KSM)

Guia para iniciantes de KSM


A Kusama é um ambiente público de pré-produção da Polkadot que permite que qualquer desenvolvedor experimente e teste novas blockchains ou novos aplicativos antes de lançá-los nessa rede.

Dessa forma, pode-se dizer que a Kusama atua como um tipo de área restrita para desenvolvedores que buscam testar versões anteriores de projetos da Polkadot, mas com criptomoeda real negociada em um mercado aberto. 

As atualizações oficiais da Polkadot também são testadas na Kusama antes de seu lançamento.

Como seu principal caso de uso é facilitar os testes, a Kusama tenta dar aos desenvolvedores mais flexibilidade enquanto eles finalizam o design de seus projetos da Polkadot. Por sua vez, a Kusama oferece regras mais flexíveis do que a Polkadot, incluindo parâmetros de governança menos rigorosos.

Por outro lado, a Kusama imita a maioria dos principais recursos de design da Polkadot. Por exemplo, a Kusama usa dois tipos de blockchains: uma rede principal, chamada de relay chain, onde as transações são permanentes e redes geradas pelo usuário, chamadas de parachains. 

As parachains podem ser personalizadas para qualquer uso e aproveitam a relay chain principal para segurança. 

Uma vantagem potencial de iniciar um projeto na Kusama é que ela permite que os projetos da Polkadot construam uma base de usuários e ganhem força na comunidade antes do lançamento oficial.

Os usuários que buscam permanecer conectados ao status de desenvolvimento atual do projeto podem seguir o blog do projeto da Kusama oficial para obter detalhes atualizados.

what is kusama ksm


Quem criou a Kusama?

A Kusama foi fundada em 2016 pelos criadores da Polkadot, Gavin Wood (um cofundador do Ethereum), Peter Czaban e Robert Habermeier. 

O histórico de Wood é notável, tendo inventado a Solidity, a linguagem usada pelos desenvolvedores para escrever aplicativos descentralizados (DApps) no Ethereum. Ele também foi o primeiro CTO da Ethereum Foundation e, anteriormente, foi cientista pesquisador da Microsoft.  

Wood fundou uma empresa chamada Parity Technologies em 2015 que mantém o Substrate, uma estrutura de desenvolvimento de software usada por desenvolvedores da Kusama que desejam criar parachains. 

Wood também é presidente da Fundação Web3, a organização sem fins lucrativos que conduziu as vendas de tokens da Polkadot, arrecadando cerca de US$ 200 milhões de investidores no processo. 

Como funciona a Kusama?


A rede Kusama permite a criação de dois tipos de blockchains. 

  • Relay Chain – é a principal blockchain da Kusama, onde as transações são finalizadas. Para atingir uma velocidade maior, a relay chain separa a adição de novas transações do ato de validar essas transações. 
  • Parachains – as parachains são blockchains personalizadas que usam os recursos de computação da relay chain para confirmar que as transações sejam precisas. 

A relay chain

Para manter sua rede de acordo sobre o estado do sistema, a relay chain da Kusama usa uma variação sobre o consenso de prova de participação (PoS) chamada prova de participação denominada (NPoS).

Esse sistema permite que qualquer pessoa que faça stake do KSM bloqueando a criptomoeda em um contrato especial execute uma ou mais das seguintes funções necessárias à sua operação:  

  • Validadores – validam dados em blocos de parachain. Eles também participam do consenso e votam nas alterações propostas à rede.
  • Nomeadores – protegem a relay chain selecionando validadores confiáveis. Os nomeadores delegam seus tokens KSM para validadores e, assim, alocam seus votos a eles.

 

Os usuários que realizam stake de KSM e executam essas funções também estão qualificados para receber recompensas do KSM.

Governança da Kusama 

Três tipos de usuários da Kusama podem influenciar o desenvolvimento do software. 

Eles são:

  • Câmara de referendo – qualquer pessoa que comprar tokens KSM pode propor mudanças na rede e aprovar ou rejeitar as principais mudanças propostas por outros. 
  • Conselho – eleito pelos titulares de KSM, os membros do conselho são responsáveis por propor mudanças e determinar quais mudanças propostas pelos titulares de KSM são feitas no software. O Conselho da Kusama começou com sete assentos, mas pretende aumentar à medida que o interesse da comunidade cresce.
  • Comitê técnico – composto por equipes que constroem ativamente a Kusama este grupo pode fazer propostas especiais em caso de emergência. Os membros do Comitê técnico são votados pelos membros do Conselho.

A diferença entre a Kusama e a Polkadot

A Kusama é classificada como uma "canary network" para a blockchain da Polkadot, o que significa que ela fornece a liberação antecipada de código que não é auditado e está disponível antes de ser lançado na Polkadot. 

A primeira diferença fundamental entre as duas redes é a velocidade do sistema de governança. Na Kusama, leva sete dias para votar um referendo e oito dias para implementar mudanças após os votos em comparação com um mês para cada um na Polkadot.

Em segundo lugar, tornar-se um validador na Kusama é muito mais fácil, pois os requisitos mínimos de stake são mais baixos do que na Polkadot.

É importante ter em mente que a Kusama é uma blockchain para experimentação e que abre mão da estabilidade e da segurança para aumentar a velocidade da rede.


Por que o KSM tem valor?

A criptomoeda KSM desempenha um papel fundamental na manutenção e na operação da rede Kusama.

Ao possuir e fazer stake de KSM, os usuários podem votar em atualizações da rede, com cada voto sendo proporcional à quantidade de criptomoedas KSM que foi colocada em stake. 

A Kusama recompensa esses usuários com KSM recém-cunhado com base em quantos tokens eles têm em stake, com validadores e nomeadores recebendo recompensas.

No entanto, é importante salientar para os investidores que não há limitação de oferta de KSM. Em vez disso espera-se que novos tokens KSM sejam lançados de forma perpétua, a uma taxa de inflação predeterminada.
 


Por que devo usar o KSM?

Os usuários podem achar a Kusama atraente com base nos recursos de pré-produção que oferece para a rede Polkadot e em seu foco em facilitar a interoperabilidade entre os dois blockchains. 

Os projetos também podem manter as parachains na Kusama e na Polkadot, usando suas parachains da Kusama para experimentar e testar novos recursos antes de atualizar sua parachain da Polkadot 

Vários projetos implantaram parachains em ambas as redes, incluindo Gitcoin, uma plataforma que oferece oportunidades pagas aos desenvolvedores, vinculando-os a projetos de código aberto e 0x, uma plataforma para exchanges descentralizadas. 

Os investidores podem desejar adicionar KSM ao seu portfólio caso acreditem no futuro do ecossistema Polkadot e das blockchains que servem como base para aplicativos. 
 

Comece a comprar Kusama


Agora você está pronto para dar o próximo passo e comprar KSM!