Kraken

O que é Nano? (NANO)

Guia para iniciantes


O Nano é um software projetado para facilitar transações de criptomoeda sem taxas.

Fundamental para o design do Nano é o fato de que cada conta tem a sua própria blockchain que pode ser atualizada somente pelo proprietário. Para fazer uma transação, um proprietário de conta assina uma transação que atualiza o seu próprio registro, e a transmite para a rede Nano. Quando os nós do Nano veem confirmações suficientes para validar a transação, todos eles consideram a transação como irreversível, de forma independente, atualizando sua cópia do registro. 

Dessa forma, o design do Nano é um distanciamento das outras criptomoedas, pois a sua blockchain não mantém um registro completo das suas transações. Em vez disso, a blockchain do Nano rastreia os saldos das contas e os valores das suas respectivas transações. 

Isso difere radicalmente de outras criptomoedas, como o Bitcoin (BTC) e o Ethereum (ETH), nas quais todas as transações são registradas e colocadas em lote nos blocos com uma capacidade finita. Nesses sistemas, as transações solicitam a inclusão em um bloco, e as taxas são distribuídas aos nós que criam novos blocos. 

O objetivo é que as taxas incentivem a operação contínua dessas blockchains, pois os nós precisam gastar recursos para competir pelo direito de criar blocos. 

O Nano elimina a necessidade desses aspectos tradicionais do design da blockchain. Em vez disso, os nós votam em quem poderá criar blocos, e como isso pode ocorrer com zero ou baixo custo, os usuários não precisam pagar para que as suas transações sejam incluídas na blockchain do Nano.
 
A ideia é de que essas compensações possibilitadas pelo design incentivem a realização de mais transações no Nano, levando a um aumento na adoção da criptomoeda NANO em casos de uso que exigem grandes volumes. 

Até agora, a Nano Foundation mantém um controle sobre a adoção global da criptomoeda NANO em seu site oficial, onde também publica atualizações contínuas em seu roteiro técnico.

What is nano


Quem criou o Nano?

O Nano foi criado e projetado por Colin LeMahieu, engenheiro de software e CEO e fundador da The Nano Foundation, com sede no Reino Unido. 

Lançado em 2014 com o nome de RaiBlocks, o projeto mudou de marca e passou a se chamar Nano em janeiro de 2018.

Como funciona o Nano?


Como todas as criptomoedas, o Nano usa um algoritmo de consenso para garantir que a sua rede de nós permaneça sincronizada para impedir que os usuários violem as regras de software. Mais especificamente, o Nano usa uma variação do Delegated Proof-of-Stake (DPoS) chamada Votação de representante aberta. 

Nesse sistema, os nós recebem um "peso de voto" com base em seus saldos de conta. Em seguida, eles podem optar por usar ou alocar seus votos para outro nó na rede. 

Quando um nó alcança peso de voto suficiente, ele é designado como um Representante Principal e pode votar em transações, proporcionalmente aos fundos em sua conta e aos que lhe foram atribuídos. 

Os Representantes não são pagos para votar em quais transações e blocos a rede deverá aceitar. 

O que é o Block Lattice?
 
A principal inovação do Nano é uma nova arquitetura de dados chamada Block Lattice.

De acordo com esse design, cada conta tem a sua própria blockchain, que permite aos usuários atualizar a sua conta imediatamente, sem precisar esperar pelo restante da rede. Essas blockchains individuais são chamadas de "conta-cadeias".
 
Semelhante à sua conta bancária, cada bloco na Block Lattice grava e atualiza o estado de uma conta. Por isso, os valores das transações são interpretados como a diferença no saldo da conta entre blocos consecutivos. 

Cada transação é seu próprio bloco, e cada bloco substitui o bloco anterior na conta. 

Os usuários podem enviar e atualizar blocos sem precisar usar toda a rede. Além disso, somente os titulares das contas podem modificar a sua blockchain. 


As transações no Nano ocorrem quando: 

 

  • O remetente publica um bloco debitando da sua conta o valor a ser enviado. 
  • O destinatário publica um bloco correspondente cobrando a sua própria conta.

Cada bloco no Nano também contém um pequeno componente de Proof-of-Work usado para desencorajar transações de spam. Isso é feito para impedir que os usuários enviem transações continuamente. 
 


Por que o NANO tem valor?

O Nano compartilha muitas das características que dão valor a todas as criptomoedas, como durabilidade, portabilidade e escassez. O fornecimento máximo de Nano é de 133.348.297 NANO.

De 2015 a 2017, a criptomoeda NANO foi distribuída por meio de um sistema de torneiras de criptomoedas online que permitia que qualquer pessoa preenchesse um captcha e a solicitasse gratuitamente. 

Um total de 126.248.297 NANOs foi distribuído por torneiras durante esse período. 

Em outubro de 2017, 207 milhões de NANOs foram retirados de circulação, enviados para um endereço com uma chave privada que, teoricamente, foi destruída. Isso significa que nenhuma moeda NANO poderá ser cunhada pelo protocolo, um recurso que é possibilitado aos investidores, que podem ter a certeza de estarem comprando um bem finito.

No entanto, como novas criptomoedas não são alocadas aos nós, pode haver menos oportunidades para que usuários experientes em tecnologia ganhem dinheiro em seu ecossistema fornecendo serviços. 
 


Por que usar o NANO?

Os usuários podem considerar o Nano uma criptomoeda atrativa para transações devido à sua necessidade de recursos mínimos para operar e capacidade de processar um alto volume de transações.


Os investidores também podem tentar comprar NANO, caso acreditem que o mercado venha a favorecer futuramente protocolos criados para facilitar transações baratas. 

Começar a comprar NANO


Agora você pode dar o próximo passo e comprar NANO!